Os diplomatas venezuelanos não sairão de Honduras porque a ordem para que deixem o país foi ditada por um governo golpista não reconhecido pela Venezuela nem pelos demais países, declarou nesta terça-feira o encarregado de negócios venezuelano em Tegucigalpa, Uriel Vargas.

"Não reconhecemos o governo de Roberto Micheletti. É um governo (...) apoiado em baionetas", disse Vargas a jornalistas na porta da embaixada venezuelana em Tegucigalpa.

Ao ser indagado sobre se não temia ser expulso à força, Vargas respondeu: "Seria o que faltava a esse governo golpista (...) violar todas e cada uma das convenções internacionais" sobre diplomacia.

fj/al/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.