Diplomatas argentinos se trancam em embaixada para permanecer em Honduras

Dois diplomatas argentinos se trancaram nesta em sua embaixada em Honduras, nesta sexta-feira, após expirar o prazo dado pelo governo hondurenho para que deixem o país.

AFP |

AFP

Homem passa em frente de embaixada argentina em Tegucigalpa

Os funcionários argentinos "já se encontram trancados" na sede da embaixada, disse à AFP um diplomata estrangeiro em Tegucigalpa, que pediu para não ser identificado.

O governo de fato de Roberto Micheletti deu até esta sexta-feira para que os diplomatas argentinos deixassem Honduras, após o anúncio, do rompimento de relações com Buenos Aires, nesta semana. A Casa Rosada decidiu expulsar a embaixadora hondurenha por declarar seu apoio ao golpe que derrubou o presidente Manuel Zelaya.

Os diplomatas teriam permanecido na embaixada por ordens do governo argentino, que teme que eles sejam hostilizados ou atacados nas ruas.

A embaixada argentina está localizada a poucos quarteirões da Embaixada da Venezuela, onde se encontra, também trancado, o primeiro-secretário venezuelano Ariel Vargas, que permanece em Honduras, apesar da expulsão dos representantes do governo do presidente Hugo Chávez.

Argentina e Venezuela não reconhecem o governo de fato de Roberto Micheletti, que assumiu após o golpe de 28 de junho. Todos os países latino-americanos retiraram seus embaixadores de Honduras após o golpe.


Leia mais sobre Honduras

    Leia tudo sobre: argentinodiplomatagolpehonduras

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG