Diplomatas alemães são acusados de participar em protestos no Irã

Teerã, 27 jan (EFE).- O Ministério de Inteligência iraniano acusou hoje diplomatas alemães de participar dos protestos do dia da Ashura, nas quais pelo menos oito pessoas morreram em enfrentamentos entre grupos de oposição e forças de segurança.

EFE |

A informação foi transmitida pela agência de notícias "Isna", que não identificou o responsável do ministério que deu as informações nem os dois supostos diplomatas alemães.

Essa fonte disse também que os distúrbios "tinham sido planejados com antecipação" e que tiveram a participação de "grupos antirrevolucionários e redes vinculadas a serviços secretos ocidentais".

O Irã está em meio a uma grave crise política e social que dividiu o país desde que, em 13 de junho, saiu o resultado da reeleição do presidente Mahmoud Ahmadinejad, que a oposição considera fruto de uma fraude. EFE jm-msh/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG