Diplomata confirma que Irã aceitará acordo nuclear

VIENA (Reuters) - O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, sinalizou que deseja um acordo com as grandes potências ao anunciar a disposição do governo em enviar urânio enriquecido para o exterior, disse nesta quinta-feira o embaixador iraniano junto à agência nuclear da ONU, Ali Ashgar Soltanieh. Mas ele declarou à Reuters que ainda não notificou formalmente a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA, um órgão da ONU) sobre qualquer nova posição do seu país a respeito da proposta, parada há meses por causa de polêmicas a respeito de onde e como colocá-la em prática.

Reuters |

Rússia, França e EUA, envolvidos na negociação com o Irã, desejam que Teerã notifique a AIEA sobre o gesto de Ahmadinejad, para provar que ele deve ser levado a sério.

Ahmadinejad afirmou na terça-feira que o Irã está preparado para enviar urânio baixamente enriquecido ao exterior, para em troca receber combustível para um reator de pesquisas médicas. Antes, Teerã insistia em limitar o intercâmbio de material e realizá-lo em seu território.

O Ocidente, que teme o desenvolvimento de armas nucleares no Irã, acha que a retirada do urânio do país dificultaria qualquer intenção bélica do Irã -- que Teerã nega ter.

"O que o meu presidente disse na verdade mostra que o Irã tem a vontade política de facilitar ... a cooperação em vez do confronto, e agora cabe aos outros usarem essa oportunidade", disse Soltanieh.

"Sua mensagem, na verdade, é uma mensagem muito positiva e construtiva, testando a boa vontade política dos outros para mudar de marcha do confronto para a cooperação."

O diplomata disse que não transmitiu o recado do presidente ao diretor da AIEA, Yukiya Amano, mas minimizou esse fato. "Por favor, não faça um julgamento", disse ele, sem entrar em detalhes.

(Reportagem de Mark Heinrich)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG