Diplomata americano expulso por Correa deixou Equador em janeiro

QUITO - O funcionário da Embaixada americana Armando Astorga, que recebeu hoje uma ordem de expulsão do presidente do Equador, Rafael Correa, deixou o país em janeiro, indicou uma fonte dessa legação diplomática em Quito.

EFE |

Astorga, que trabalha no departamento de Temas de Migração, Alfândega e Tratamento de Pessoas, deixou o Equador no começo de janeiro como parte de "um rodízio normal" de pessoal, disse Marta Youth, chefe de imprensa da Embaixada.

Correa tinha fixado hoje um prazo de 48 horas para que Astorga deixasse o país, após qualificar de "insolente" uma carta que o americano enviou ao Comando Geral da Polícia local.

O governante leu a carta na qual Astorga informa a suspensão de uma ajuda anual de US$ 340 mil ao centro de operações contra o contrabando da Direção Nacional de Inteligência da Polícia Nacional.

Leia mais sobre Equador

    Leia tudo sobre: equador

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG