Diplomata americano denuncia nomeação de Hillary Clinton na justiça

Um diplomata americano tenta impugnar a atribuição do cargo de secretária de Estado a Hillary Clinton, argumentando que sua nomeação é inconstitucional, anunciou nesta quinta-feira a Judicial Watch, firma de advocacia que o representa.

AFP |

A demanda, apresentada perante um tribunal de Washington por David Rodearmel, atualmente empregado do departamento de Estado, afirma que Clinton "não está constitucionalmente apta a assumir as funções de secretária de Estado", porque, quando ela era senadora, o Senado autorizou um aumento do salário da então secretária de Estado, Condoleezza Rice, explica a Judicial Watch em um comunicado.

De acordo com o artigo 1, inciso 6 da Constituição americana, nenhum membro do Congresso pode aceitar um emprego no Executivo se o salário do posto em questão tiver sido aumentado durante seu mandato.

No processo, Rodearmel aponta que "há quase um século, todos os governos, sucessivamente, usam manobras de todo tipo para se esquivar" deste artigo da Constituição.

"Tento um processo para solucionar definitivamente este problema, alcançando o respeito da importância manifesta na Constituição", acrescenta.

Para solucionar o problema, o Congresso decidiu que o salário anual de Clinton será de 186.600 dólares, 4.700 dólares a menos que o de Rice antes de sair.

sl/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG