Diplomata acusa Blair de manipular descrição da invasão ao Iraque

Londres, 31 jan (EFE).- Um diplomata do Reino Unido acusou o ex-primeiro-ministro Tony Blair de manipulação por ter atribuído o fracasso da invasão ao Iraque à interferência do regime iraniano e da organização terrorista Al Qaeda.

EFE |

Segundo Richard Dalton, ex-embaixador britânico no Irã e hoje membro do Instituto de Relações Internacionais, os próximos premiês deveriam mostrar mais integridade que o ex-líder trabalhista em temas relacionados à segurança mundial.

"Acho que a descrição (de Blair) do que ocorreu no Iraque durante todo esse tempo foi uma pura e simples manipulação", disse Dalton sobre o testemunho que Blair fez sexta-feira à comissão que investiga a invasão ao Iraque.

Em seu depoimento, Blair responsabilizou diretamente o Irã e a Al Qaeda pelo caos e a violência nos quais o país árabe mergulhou depois de invadido pelas tropas do Reino Unido e dos Estados Unidos.

O ex-primeiro-ministro ainda aproveitou seu testemunho para dizer que muitos dos argumentos usados para justificar a invasão poderiam hoje ser aplicados à República Islâmica.

Para muitos observadores, a declaração pareceu um aviso de que o mesmo pode acontecer com o Irã caso o regime dos aiatolás não mude de comportamento.

Ao depor, Blair disse ainda que, se o ditador Saddam Hussein não tivesse sido derrubado, hoje o Iraque poderia estar em uma corrida armamentista de tipo nuclear. EFE jr/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG