Dinossauro chinês pode ser o ancestral dos pássaros

A descoberta na China de um dinossauro de 155 milhões de anos poderá explicar a até então misteriosa origem da aparição das asas nos pássaros, segundo estudo da revista Nature.

AFP |

Com a descoberta do Limussaurus Inextricabilis, o sauro que não consegue sair do barro, a equipe do professor Xing Xu, que tem em seu currículo um bom número de descobertas surpreendentes, dá crédito à teoria segundo a qual certos dinossauros são ancestrais dos pássaros.

Este ceratossauro herbívoro, descoberto na formação jurássica de Shishugu, na bacia de Junggar (oeste da China), faz parte da subordem dos terópodes, os dinossauros que podiam se manter erguidos sobre as patas traseiras e que, em geral, eram carnívoros.

Segundo a teoria em voga há 10 anos, os pássaros desenvolveram suas asas a partir dos membros traseiros dos pequenos terópodes.

Entre estes, o mais antigo é conhecido como Arqueopteryx, de 150 milhões de anos.

No início da década de 90, quando se colocou em evidência o desenvolvimento embrionário dos pássaros, esta teoria caiu por terra.

Os dedos mais desenvolvidos dos terópodes correspondem ao polegar, ao indicador e ao médio, enquanto que nos embriões de pássaros, os cinco dedos começam a se formar, mas os que desenvolvem para formar as asas são o indicador, o médio e o anular.

Alguns paleontólogos haviam concluído que era impossível que as asas dos pássaros tivessem se desenvolvido a partir das mãos dos terópodes.

Mas, no caso do Limussaurus Inextricabilis, o polegar é muito reduzido, enquanto que o indicador, o médio e o anular estão muito desenvolvidos.

Segundo o professor Xu, do Instituto de Paleontologia dos vertebrados e de Paleantropologia de Pequim, este ceratossauro pode representar uma etapa intermediária da evolução entre os dinossauros e os primeiros pássaros.

ri-boc/cn/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG