Os problemas com dinheiro e as dificuldades de relacionamento com outras pessoas podem ter desatado a insanidade de um jovem que matou 10 pessoas na terça-feira no Alabama, sudeste dos EUA, antes de cometer suicídio.

Os investigadores encontraram na casa em que o assassino morava com a mãe um caderno com uma lista de nomes de antigos colegas, assim como as críticas que faziam a ele, afirmou à AFP o procurador do condado de Coffee, Gary McAliley.

"Ele tinha sobre a cômoda uma lista de pessoas com as quais trabalhava na Kelley Foods", disse McAliley a respeito da empresa em que o homicida Michael McLendon até semana passada.

Também tinha uma lista de coisas que as pessoas com que trabalhava haviam feito contra ele, como as denúncias por não ter usado proteção para os ouvidos e terem o obrigado a passar quatro horas limpando a máquina de picar carne.

McLendon, 28 anos, matou 10 pessoas, incluindo os avós e outros parentes, depois de horas de violência em que matou mulheres, crianças e abriu fogo contra outras pessoas que cruzaram seu caminho, antes de cometer suicídio.

ksh/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.