Dinamarca promete a Brasil que não haverá novos textos para acordo climático

Copenhague, 15 dez (EFE).- A Dinamarca, que ocupa a Presidência da Cúpula da ONU sobre Mudança Climática, assegurou hoje ao Brasil e aos demais países em desenvolvimento que não apresentará textos alternativos para tentar conseguir um acordo em Copenhague.

EFE |

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, que comanda a delegação brasileira em Copenhague, negou hoje que o Brasil tenha visto um documento proposto pela Dinamarca, que tem tal privilégio graças a sua condição de país anfitrião do encontro.

Dilma disse ainda que a presidente da cúpula, Connie Hedegaard, lhe assegurou nesta segunda-feira que não haverá outros textos sobre a mesa além dos procedentes dos dois grupos estabelecidos no processo negociador, o do Protocolo de Kioto e o da Convenção Climática da ONU.

"Não tenho razão para duvidar da promessa de que ninguém vai aparecer com um documento que não tenha sido discutido no plenário.

Os textos têm que ser resultado de um processo aberto, transparente, integrante e efetivo", disse em coletiva de imprensa Dilma, que insinuou que o contrário significaria a ruptura das negociações.

A chefe da delegação brasileira destacou que os dois grupos da negociação tinham conseguido muitos avanços em dois anos e que não aceitaria retrocessos.

Segundo Dilma, o Brasil não porá dinheiro para um possível fundo de ajuda aos países pobres até que os ricos "coloquem números sobre a mesa", para financiar medidas de redução e de adaptação, cifras que, para ela, "deverão estar mais perto das centenas do que das dezenas de bilhões de dólares".

A ministra ressaltou ainda que não é certo tentar igualar os países ricos às nações em desenvolvimento na hora dos compromissos sobre emissões. EFE alc/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG