Dilma cresce e se aproxima de Serra, aponta CNT/Sensus

A ministra da Casa Civil e pré-candidata à Presidência da República pelo PT, Dilma Rousseff, obteve a maior variação positiva de pontos na pesquisa de intenção de votos divulgada nesta segunda-feira pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), em parceria com o Instituto Sensus. Em um dos cenários pesquisados, Dilma obteve 27,8% das intenções de voto, contra 21,7% na pesquisa realizada há dois meses.

BBC Brasil |

A variação positiva, de 6,1 pontos percentuais, foi a única entre os candidatos que supera a margem de erro, que é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos.

No mesmo cenário, de primeiro turno, a parcela de eleitores do deputado federal Ciro Gomes (PSB) caiu de 17,5% para 11,9%, uma variação de 5,6 pontos.

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), manteve a liderança na pesquisa de janeiro, com 33,2%, registrando uma oscilação positiva de 1,4 ponto percentual - resultado considerado "estável" pelos pesquisadores.

A diferença entre Serra e Dilma neste cenário caiu de 10,1 pontos percentuais na última pesquisa, para 5,4 pontos agora - o que coloca a distância entre os dois dentro da margem de erro.

A senadora Marina Silva (PV) também se manteve estável, segundo a pesquisa, com 6,8% das intenções e oscilação positiva de 0,9 ponto.

Já em um cenário em que o deputado federal Ciro Gomes não aparece como candidato, Serra mantém-se estável, subindo 0,2 pontos, para 40,7% das intenções, e Dilma sobe cinco pontos, com 28,5% das intenções votos.

Transferência
O diretor do Instituto Sensus, Ricardo Guedes, diz que a transferência de votos de Ciro Gomes para Dilma Rousseff "não é automática", como pode parecer à primeira vista.

Segundo ele, no cenário de primeiro turno sem Ciro Gomes, é possível observar que "grande parte" dos votos para o deputado federal vai para o governador de São Paulo.

Uma provável explicação, de acordo com Guedes, é de que os eleitores de Ciro "mais próximos do PT" já estejam migrando para a ministra Dilma.

Guedes diz ainda que a transferência de votos do presidente Lula para sua candidata está em ascensão e "já extrapola" o limite de 20%, previsto em estimativa anterior da Sensus.

Em uma pesquisa de novembro, 20,1% dos entrevistados disseram que "só votariam" no candidato do presidente Lula.

Guedes chama a atenção para o fato de a ministra Dilma ter atingido 27,8% das intenções de voto no primeiro turno. "Ela caminha para a consolidação de sua candidatura junto ao eleitorado", diz.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG