Diego Hypólito é 1º em classificação e vai à final inédita

O ginasta brasileiro Diego Hypólito deu sinais neste sábado de que é um dos favoritos para conquistar a medalha de ouro do solo em Pequim ao se classificar para a final do aparelho na ginástica artística com a melhor pontuação da fase de classificação. Diego entrou no ginásio em Pequim para disputar as eliminatórias no solo e no salto.

BBC Brasil |

Depois de conseguir uma boa marca no primeiro salto, no entanto, o brasileiro decidiu abandonar a disputa para se poupar para o aparelho em que é mais forte.

"Foi bom ter participado do salto para ter noção de como eu estava me sentindo", disse Diego. "Confesso que estava até mais tranqüilo do que imaginava."
No solo, o brasileiro alcançou a marca de 15.950 pontos. O segundo colocado foi o romeno Marian Dragulescu, com 15.925.

"Estou mais do que feliz com o resultado", acrescentou Diego. "Não tinha como disfarçar o sorriso no final da série."
Com o resultado, o brasileiro - que já foi duas vezes campeão mundial do solo, em 2005 e 2007 - transformou-se no primeiro ginasta do país a chegar a uma final olímpica na disputa masculina.

A decisão da medalha está marcada para o próximo dia 17. Para a final, Diego afirma que vai executar o salto Hypólito, movimento que ele mesmo criou.

Vôlei
Assim como Diego Hypólito, o voleibol do Brasil também confirmou o seu favoritismo nos Jogos Olímpicos de Pequim neste sábado com vitórias das duplas Emanuel/Ricardo e Ana Paula/Larissa na areia e da seleção feminina na quadra.

O time treinado pelo técnico José Roberto Guimarães passou com facilidade pela Argélia por 3 sets a 0 (25/11, 25/11 e 25/10) e agora enfrenta a Rússia na próxima segunda-feira. As russas foram as grandes algozes da seleção brasileira na Olimpíada de 2004, em Atenas, quando derrotaram o Brasil na semifinal.

No vôlei de praia, os atuais campeões olímpicos Ricardo e Emanuel também venceram com facilidade os angolanos Manucho e Morais por 2 a 0 (21/8 e 21/13).

"Nosso favoritismo talvez seja um empecilho para os outros", comemorou Emanuel, depois da partida. "Estes, sim, entram com a pressão de ganhar da gente."
Na próxima rodada, a dupla vai enfrentar os paraibanos Jorge e Renatão, que defendem a Geórgia com o "nome artístico" de Geor e Gia.

"A gente sempre treina junto, se conhece há mais de quatro anos", disse Emanuel, ao falar dos próximos adversários. "Mas a gente está preparando algumas surpresas, algumas cartas na manga."
Já Ana Paula e Larissa sentiram a falta de entrosamento na vitória sobre Saka/Rtvelo, dupla formada pelas também brasileiras Cris e Andrezza - que, assim como Jorge e Renatão, defendem a Geórgia.

A nova parceira de Larissa só chegou a Pequim na sexta-feira, depois de viajar às pressar para substituir Juliana, que não pôde participar da Olimpíada devido a uma contusão.

Apesar das dificuldades, Ana Paula e Larissa derrotaram Cris e Andrezza por 2 sets a 1 (23/25, 21/17 e 15/5) e enfrentarão as russas Uryadova e Shiryaeva na próxima segunda-feira.

Decepção
A decepção do dia para o Brasil ficou por conta da derrota da seleção de basquete feminino para a Coréia do Sul, na prorrogação, por 68 a 62.

No último quarto da partida, a equipe brasileira chegou a abrir uma vantagem de 48 a 41, mas permitiu a recuperação das sul-coreanas e o tempo regulamentar terminou com empate em 55 a 55.

Em Shenyang, com gols de Marta e Daniela Alves, a seleção de futebol feminino do Brasil venceu a Coréia do Norte por 2 a 1.

Com o resultado, as brasileiras dividem com a Alemanha a liderança do grupo F e estão a um ponto da classificação para as quartas-de-final da Olimpíada. A próxima adversária do Brasil será a Nigéria, na terça-feira.

O outro resultado positivo para o Brasil neste sábado veio no boxe. O meio-pesado (até 81 kg) Washington Silva derrotou por pontos o haitiano Azea Augustama e se classificou para enfrentar o ganês Bastie Samir, pelas oitavas-de-final, no próximo dia 14.

O primeiro dia de competições depois da cerimônia de abertura da Olimpíada de Pequim também foi marcado pelas primeiras medalhas.

Os anfitriões chineses foram ao destaque ao conquistar duas das sete primeiras medalhas de ouro em disputa - com Pang Wei, no tiro esportivo (prova de 10 metros com pistola de ar para homens), e Chen Xiexia, no levantamento de peso (categoria até 48 kg para mulheres).

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG