Diante de impasse, primeiro-ministro do Japão renuncia

TÓQUIO - O impopular primeiro-ministro do Japão, Yasuo Fukuda, renunciou na segunda-feira em uma tentativa de evitar um impasse político, se tornando o segudo líder japonês a renunciar repentinamente em menos de um ano.

Reuters |

Fukuda vinha tendo dificuldades para lidar com um Parlamento dividido, onde os partidos de oposição controlam a Câmara alta e podem atrasar projetos legislativos.


Fukuda convocou uma coletiva para anunciar a renúncia / Reuters

'Se temos de priorizar o sustento das pessoas, não pode haver um vácuo político de barganha política, ou um lapso nas políticas. Precisamos de uma nova equipe para implementar políticas', disse Fukuda.

'Levando em consideração que a sessão extraordinária do Parlamento deveria caminhar mais suavemente, eu avaliei que seria melhor que outra pessoa fizesse este trabalho que não eu', acrescentou o político de 72 anos.

Analistas dizem que Taro Aso, secretário-geral do partido de Fukuda, o Democrático Liberal, um franco e conservador ex-ministro das Relações Exteriores, é o favorito para a sucessão de Fukuda.

As apostas são que o impopular premiê possa ser substituído antes das eleições gerais, marcadas para setembro de 2009.

A renúncia de Fukuda não implica a convocação automática de eleições. Seu partido, o PLD, deve escolher um novo líder e ganhar um voto de confiança da Câmara baixa do Parlamento, caso queira continuar a liderar um governo de coalizão no Japão.

Leia mais sobre Yasuo Fukuda

    Leia tudo sobre: japão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG