Diálogo com o Brasil será mais fácil, diz aliada de Mujica

O novo presidente do Uruguai, José Mujica, terá um diálogo mais fácil com Luiz Inácio Lula da Silva por conta da semelhança de seus perfis, na avaliação da brasilianista Constanza Moreira, eleita senadora pelo Movimento de Participação Popular - a mesma força política de Mujica. Mujica tem parecido com Lula o fato de vir dos estratos econômicos mais baixos e ter se destacado pelas lutas populares, disse Moreira, uma das principais aliadas do novo presidente uruguaio, em entrevista à BBC Brasil.

BBC Brasil |

"(Os dois) Compartilham esse carisma especial em relação à população pobre, que se sente mais identificada com eles do que com líderes mais de classe média. Mujica é o nosso Lula, e isso vai facilitar o diálogo com o Brasil", acrescenta a senadora.

Constanza Moreira avalia ainda que a posição do Uruguai com relação ao Mercosul tende a ser "mais engajada" e afirma que, apesar de Mujica ter manifestado simpatia pela candidatura da ministra Dilma Rousseff à Presidência no Brasil, o novo presidente uruguaio terá "jogo de cintura suficiente" para "trabalhar com todo tipo de presidente".

"Mujica tem um discurso muito pró-unidade latino-americana, tem consciência de que o Uruguai não é nada sem seus vizinhos", diz a senadora.

"O Brasil, para o Uruguai, é cada vez mais importante, e não só pelo intercâmbio comercial", acrescenta. "Acreditamos que ele possa empurrar o trem do desenvolvimento na América Latina."
Apoio
Cientista política, socióloga e filósofa, Constanza Moreira viveu no Brasil entre 1985 e 1997, quando fez um doutorado na Universidade Cândido Mendes, no Rio, onde defendeu uma tese em que comparava "culturas políticas e desenvolvimento" do Brasil e do Uruguai.

Aos 50 anos, a professora da estatal uruguaia Universidad de la República foi uma das poucas intelectuais a apoiar o nome de Mujica para as eleições de 2009 quando o ex-guerrilheiro surgiu como alternativa dentro da coalizão de esquerda Frente Ampla à candidatura de Danilo Astori, ex-ministro da Economia no governo de Tabaré Vázquez que acabou na vaga de vice de Mujica.

Na análise da senadora, o ex-guerrilheiro tupamaro encarna melhor um Uruguai que "já não é mais tão culto nem educado" quanto muitos imaginam.

A aliada de Mujica define o novo presidente como um "líder carismático", que "tem uma visão de longo prazo sobre o desenvolvimento" do Uruguai. "Tabaré era mais um articulador político", compara.

Constanza Moreira chegou a ser citada como um possível nome para suceder Mujica nas eleições presidenciais de 2014 - embora o nome mais forte seja o de Vázquez, que teria boas chances de voltar para um segundo mandato.

No entanto, apesar das manifestações de apoio que recebeu em redes sociais como o Facebook, a senadora diz que os rumores sobre uma possível candidatura à sucessão de Mujica são uma "loucura".

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG