Dia do Prisioneiro reúne milhares de palestinos na Cisjordânia

Milhares de palestinos se manifestaram em diversas regiões na Cisjordânia ocupada nesta quinta-feira por ocasião do Dia dos Prisioneiros e protestaram contra a permanência de 11 mil palestinos na prisão.

AFP |

Em Nablus, ao norte do território, aproximadamente duas mil pessoas se reuniram no centro da cidade carregando bandeiras palestinas e fotos dos prisioneiros, informou um correspondente da AFP.

"A questão dos prisioneiros árabes e palestinos é muito importante para nós e não podemos pensar na paz com Israel até que todos os presos palestinos sejam libertados", avisou o governador de Naplusa, Jamal al Muhaisen, durante discurso.

Muitos exibiam cartazes com as frases "Sem a libertação dos prisioneiros, dizemos não à paz" e "Prisioneiros, Jerusalém, refugiados e fronteiras são a linha vermelha para todo o povo palestino".

Também foram exibidas fotos de Marwan Barghutti, líder do Fatah, partido do falecido Yasser Arafat e do atual presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas, detido em 2002 e condenado por Israel à prisão perpétua por sua participação em diversos ataques em 2004.

Em Hebron, ao sul da Cisjordânia, aproximadamente 400 pessoas também protestaram no centro da cidade. Outras manifestações ocorreram nas cidades de Jenin e em Ramalah.

Os palestinos pediram, durante as negociações de paz retomadas na conferência em Anápolis, nos Estados Unidos, em novembro de 2007, que Israel liberte todos os presos.

No entanto Israel se nega a libertar os prisioneiros que participaram de ataques que causaram a morte de cidadãos israelenses. Por outro lado, em dezembro passado, chegou a liberar pelo menos 400 presos na tentativa de apoiar a Autoridade Palestina.

bur-jk/cl

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG