Dezoito milhões de pessoas afetadas na América Latina pelas catástrofes naturais

As catástrofes naturais (inundações, ciclones e secas) afetaram este ano 18 milhões de pessoas na América Latina e no Caribe, matando mil pessoas e dando prejuízos de um total de 7 bilhões de dólares, anunciou nesta quinta-feira a ONU em Genebra.

AFP |

As inundações afetaram toda esta região e são a causa de 80% dos danos, enquanto os deslizamentos de terra são responsáveis por entre 60% e 70% dos mortos, informou à imprensa o responsável regional para catástrofes do Escritório de Coordenação de Assuntos Humanitários da ONU (OCHE), Douglas Reiner.

"Tanto as inundações como as secas aumentaram na região 300% no decorrer dos 30 últimos anos, enquanto que os ciclones quintuplicaram", acrescentou.

As primeiras vítimas são sempre os mais pobres e os mais vulneráveis, pelo que os EUA devem fazer mais para reduzir as desigualdades sociais que agravam o impacto das catástrofes naturais, segundo o chefe do escritório regional da OCHA para a América e o Caribe, Gerard Gómez.

"Esta é a região do mundo com maiores desigualdades. No total, 75% da população estão concentrados nas cidades, onde os pobres são totalmente invisíveis", explicou.

wtf/hmn/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG