Dezessete pessoas são feridas por disparos durante exercício militar na França

Dezessete pessoas, a maioria civis, ficaram feridas nesta domingo durante um exercício militar aberto ao público em Carcassone, no sul da França, quando um soldado disparou com munição de verdade ao invés de usar balas de festim, anunciaram as autoridades.

AFP |

O acidente aconteceu durante um exercício de liberação de reféns de comandos pára-quedistas do Terceiro Regimento Pára-quedista de Infantaria da Marinha, explicou à AFP o coronel Benoît Royal, chefe do serviço de informação do exército.

Dos 17 feridos, dois são militares e 15 civis, entre os quais cinco crianças. Quatro estão em estado grave e dois estão internados entre a vida e a morte, segundo o prefeito do departamento de Aude (sul), Bernard Lemaire. Uma das crianças corre risco de vida.

"Por uma razão incompreensível, foram usadas munições com balas de verdade ao invés de cartuchos de festim", afirmou o coronel Royal, destacando "a imcompreensão e a perplexidade" do Exército diante do fato.

Além disso, o coronel confirmou que alguns civis são familiares de militares.

O soldado responsável pelos disparos, pertencente ao Terceiro Regimento Pára-quedista de Infantaria da Marinha, foi colocado em prisão preventiva.

O principal agora é esclarecer se o militar protagonizou ou não um "gesto criminoso", afirmou o prefeito.

"Ninguém pode responder, mas a tese predominante é a do erro", continuou.

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, anunciou em um comunicado que esperava "o quanto antes" pelo resultado da investigação sobre o incidente, para assim agir com medidas "exemplares".

bur-paj/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG