Dezenas de detidos em Roma por manifestações contra o G8

ROMA - Cerca de 40 pessoas, em sua maioria italianas, foram detidas em diversas manifestações de rua organizadas nesta terça em Roma contra a cúpula dos oito países mais ricos, o G8, que será inaugurada nesta quarta.

Redação com agências internacionais |

Os manifestantes antiglobalização incendiaram pneus e jogaram pedras e garrafas contra os carros da polícia. Várias manifestações de protesto espontâneas foram registradas nas ruas próximas à maiori universidade da capital.

"Todo mundo pode se manifestar na condições que sejam respeitada as regras e não ocorram incidentes", comentou o prefeito de Roma, Gianni Alemanno.


Manifestantes são detidos pela polícia em Roma / AP

Esquema de segurança

As autoridades italianas organizaram um forte esquema de segurança para a cúpula do G8, que acontece na cidade de L'Aquila (centro), incluindo também um plano de evacuação com helicópteros para os líderes mais poderosos do mundo em caso de ocorrência de terremotos.

Os participantes da cúpula, entre eles algumas dezenas de chefes de Estado e governo convidados e cerca de 1.000 pessoas, serão evacuados caso haja um tremor mais forte que 4 graus, explicou a Defesa Civil italiana.

A evacuação foi decidida depois de análises feitas no terreno de 45 hectares e na estrutura da imensa escola militar Copito, onde acontecerá a cúpula, terem comprovado que o prédio seria capaz de resistir a terremotos de até 4 graus, segundo a mesma fonte.

Em 6 de abril deste ano, um devastador terremoto de 5,8 graus arrasou o centro histórico da cidade de L'Aquila, causando 299 mortes e deixando mais de 70.000 sem ter onde morar.

Leia mais sobre Reunião do G8

    Leia tudo sobre: g8romaterremoto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG