Dez pessoas são executadas na China por assassinato, roubo e narcotráfico

Dez pessoas foram executadas no centro da China nesta sexta-feira por assassinato, roubo e tráfico de drogas, informou a imprensa oficial.

AFP |

Os dez, que foram fuzilados em Changsha, capital da província de Hunan, "eram um grupo de criminosos odiosos que violaram seriamente a lei e a ordem", indicou a agência oficial Nova China.

As informações da imprensa estatal indicavam os crimes cometidos por um deles, um homem, Tan Lang, que estrangulou três pessoas e estuprou o cadáver de uma das vítimas.

Os outros nove executados estavam envolvidos em casos de assassinato, roubo e narcotráfico, indicou a Nova China.

A China mantém segredo sobre o número total de penas capitais, mas a organização de defesa de direitos humanos Anistia Internacional estima que entre 7.500 e 8.000 pessoas são executadas a cada ano.

Segundo o delegado do Parlamento Chen Zhonglin, citado pela imprensa oficial chinesa em 2004, o número de executados chega a 10.000 por ano.

mbx/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG