Dez ministros renunciam a cargos na África do Sul

O ministro da Economia da África do Sul, Trevor Manuel, e outros nove ministros renunciaram a seus cargos, após a renúncia do presidente Thabo Mbeki no último fim de semana. Segundo o correspondente da BBC na África do Sul, Peter Biles, depois da renúncia de Mbeki eram esperadas mais renúncias, mas a perda de dez ministros pode desencadear instabilidade política e financeira no país.

BBC Brasil |

Mbeki renunciou no domingo e deve deixar o cargo na quinta-feira, depois de ser acusado de interferir em um processo de corrupção contra Jacob Zuma, líder do partido do governo, o Congresso Nacional Africano (ANC).

Zuma é o favorito para assumir a presidência do país, mas um aliado de Zuma, o vice-líder do partido Kgalema Motlanthe, deve substituir Mbeki na Presidência até as eleições de 2009.

O ANC está dividido entre os partidários de Mbeki e os de Zuma.

Vice-presidente
A Presidência da África do Sul divulgou um comunicado em que afirma que as renúncias dos dez ministros, três vice-ministros e da vice-presidente Phumzile Mlambo-Ngcuka também serão efetivadas na quinta-feira.

O porta-voz do ministro da Economia, Trevor Manuel, afirmou que ele estará à disposição da nova administração, caso seja chamado.

Manuel é visto como uma das principais figuras na recente estabilidade econômica da África do Sul.

Na segunda-feira, Jacob Zuma garantiu à comunidade empresarial que não haverá mudança na política econômica do país.

Mas correspondentes na África do Sul afirmam que as esperanças do ANC de fazer uma transição mais estável foram descartadas depois das renúncias desta terça-feira.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG