Dez ex-guerrilheiros kosovares são detidos na Sérvia por crimes de guerra

Belgrado, 26 dez (EFE).- Dez membros da antiga guerrilha albano-kosovar suspeitos de crimes de guerra na localidade kosovar de Gnjilane em 1999 foram detidos hoje em uma operação policial no sul da Sérvia, que ainda prossegue, informaram os meios de comunicação sérvios.

EFE |

"Até agora, foram detidas dez pessoas e foram revistados 17 lugares", disse o ministro do Interior sérvio, Ivica Dacic, em Bujanovac, localidade da zona do sul da Sérvia vizinha ao Kosovo e povoada, na maioria, por albaneses.

Essas pessoas, membros do chamado "grupo de Gnjilane" da antiga guerrilha do Exército de Libertação do Kosovo (UCK), são suspeitas do seqüestro de 159 civis sérvios, outros não albaneses e de 51 assassinatos.

Segundo o comunicado da Procuradoria especial sérvia, esses crimes foram cometidos no período de junho a outubro de 1999, depois da retirada das forças policiais e militares sérvias do Kosovo, em conformidade com o plano de paz internacional.

Além dos assassinatos, o "grupo de Gnjilane" cometeu também de forma brutal outros atos criminosos, entre eles estupros, detenções, torturas, mutilações e saques dos civis, com o objetivo de expulsar a população sérvia e os não albaneses do território de Gnjilane, indicou a nota.

Os membros do "grupo de Gnjilane" não eram dessa cidade do sudeste do Kosovo, mas chegaram durante a guerra kosovar à zona vindos de outros lugares.

Espera-se que, durante o dia, a Polícia ofereça mais detalhes sobre a operação.

O Kosovo, que a Sérvia considera sua província, proclamou sua independência unilateralmente em fevereiro. EFE Sn/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG