Deutsche Telekom espionou seus próprios trabalhadores, diz revista

Berlim, 25 out (EFE).- O escândalo de espionagem e dados roubados da companhia telefônica alemã Deutsche Telekom ganha um novo capítulo depois que relatórios internos mostraram que, além de jornalistas e diretores, os trabalhadores também foram espionados, segundo a revista Der Spiegel.

EFE |

Na edição a ser publicada na segunda-feira, a publicação indica que essas inspeções ilegais foram feitas a funcionários da filial de celulares T-Mobile suspeitos de roubar dados dos clientes da companhia.

A empresa informou este mês que, em 2006, dados particulares de 17 milhões de clientes foram roubados em uma operação ilegal, mas afirmou não ter se tratado de dados delicados como números de conta bancária ou de cartões de crédito, e sim de nomes, datas de nascimento e endereço dos clientes.

Os dados dos trabalhadores aos quais a companhia teve acesso a fim de identificar os culpados pelo roubo foram, principalmente, contas de telefone, segundo o jornal, que também acrescenta que o novo escândalo poderá ter "conseqüências pessoais" na direção da empresa nos próximos dias.

Esse não é o primeiro escândalo de dados roubados registrado na Deutsche Telekom. Em maio deste ano, a operadora confirmou que haviam sido utilizados os dados de jornalistas e membros do conselho de vigilância.

Há duas semanas, a companhia respondeu às críticas e fechou a falha que permitia que pessoas de fora da empresa tivessem acesso via internet com relativa facilidade aos dados dos clientes da T-Mobile.

Desta forma, a empresa reagiu às informações da imprensa alemã, segundo as quais não só os empregados das filiais da T-Mobile tinham acesso a dados reservados de seus clientes, mas também hackers externos que conseguiam passar pelas chaves de acesso. EFE nvm/fh/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG