Beirute, 16 set (EFE).- Cerca de 180 membros do grupo terrorista Fatah al-Islam, ligado à Al Qaeda, iniciaram hoje uma greve de fome em protesto contra o reforço das medidas de segurança na prisão libanesa onde estão reclusos, disseram à Agência Efe fontes dos serviços de segurança.

As fontes assinalaram que os presos, que estão na penitenciária de Roumieh, no nordeste de Beirute, pedem também melhores condições de reclusão.

As novas medidas foram adotadas depois de membros do Fatah al-Islam tentarem escapar de Roumieh, no dia 18 de agosto.

As mesmas fontes disseram que a situação está sob controle, e a emissora "Voz do Líbano" indicou que os detidos tinham provocado alguns danos em suas celas, como quebrar as janelas.

Em 2007, o grupo radical sunita Fatah al-Islam combateu por três meses o Exército libanês no campo de refugiados palestinos de Nahr al-Bared, no norte do país, com um saldo de cerca de 400 mortes. EFE ks/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.