Kuala Lumpur - Um total de 20 muçulmanos e três prostitutas foram detidos na Malásia por realizar com uma orgia no fim do ramadã, informou nesta quinta-feira a imprensa local.

Todos eles foram surpreendidos na terça-feira de madrugada em uma casa do estado de Pahang que estava sendo vigiada pela polícia.

Os 20 homens que faziam parte na festa, entre 20 e 30 anos, eram de Bangladesh, enquanto as prostitutas eram malaias e tinham entre 17 e 43 anos.

Aparentemente, realizaram durante quase 48 horas uma orgia sexual ininterrupta no domicílio até que irromperam os agentes, que encontraram dezenas de preservativos usados na residência.

Também foi detido um malaio de 56 anos que exerceu a função de cafetão, acrescentou a polícia.

Cerca de 60% da população da Malásia professa um Islã tolerante em suas mensagens, mas muito conservador nos costumes.

Qualquer conduta de libertinagem sexual é perseguida com zelo pelas autoridades e as forças de segurança, enquanto os suspeitos serão julgados pelos tribunais religiosos, que aplicam aos muçulmanos do país a sharia ou lei islâmica.

Leia mais sobre: Ramadã

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.