Detido por homicídio doloso policial que matou jovem na Grécia

ATENAS - O policial grego que, na noite deste sábado matou com um tiro no peito um jovem de 16 anos nas ruas de Atenas, foi detido neste domingo, sob acusação de homicídio doloso, informou a rede de TV estatal NET.

EFE |

Segundo a emissora, a Promotoria está acusando o agente, de 37 anos, de "homicídio doloso e uso ilegal de arma", enquanto o outro policial envolvido no caso foi acusado de ter sido "cúmplice no assassinato".

Tumultos

Vários tumultos ocorreram na Grécia após a polícia matar a tiros o jovem em Atenas. O embate começou no bairro conhecido como Exarchia, famoso por ser palco de choques frequentes entre policiais e grupo de esquerda, e local da morte rapaz do adolescente.

Jovens atiraram bombas de gasolina, queimaram carros e quebraram janelas. Lojas e bancos no principal bairro comercial da cidade foram incendiados. Um prédio de quatro andares também foi alvo da ira dos manifestantes, que atearam ao fogo edifício, além de destruir muitos carros.

Um inquérito já foi aberto e dois policiais estão suspensos de suas atividades. O ministro do interior, Prokopis Pavlopoulos, teria entregado o cargo. No entanto, a renúncia não foi aceita pelo gabinete do primeiro-ministro.

Os tumultos se espalharam pelas cidades de Salônica, a segunda maior da Grécia, Komotini e Ioannina do Norte, além de Creta.


Leia mais sobre: violência

    Leia tudo sobre: grécia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG