Sana, 7 mar (EFE).- A Polícia voltou a prender o integrante da Al Qaeda que matou um guarda e fez outros dois reféns em um hospital de Sana, a capital do Iêmen.

O preso, que acabou baleado por agentes, tinha matado um dos três policiais que tomavam conta dele enquanto recebia tratamento no centro médico.

Fontes do hospital e da Polícia disseram que o prisioneiro, cuja identidade não foi revelada e já foi transferido para instalações médicas militares, tinha se entricheirado no quarto que estava com seus dois reféns.

Forças especiai antiterrorista chegaram a cercar o prédio, onde foram ouvidos vários tiros esporádicos.

As forças de segurança também jogaram bombas de gás lacrimogêneo para render o preso, de cujo quarto começaram a sair chamas. EFE ja/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.