Detido militante do Fatah al-Islam que fugiu ontem de prisão libanesa

Beirute, 19 ago (EFE).- O Exército libanês deteve hoje o militante do grupo islamita Fatah al-Islam, identificado como Taha Al-Hajj Suleiman, que fugiu ontem da maior prisão do Líbano com a ajuda de uma escada humana que montaram outros sete reclusos.

EFE |

Fontes dos serviços de segurança libaneses informaram a Efe que Suleiman foi detido por uma unidade de elite do Exército libanês nas florestas da localidade de Bsalim, próxima à prisão de Rumieh, situada ao nordeste de Beirute.

Quando as autoridades perceberam a fuga, se lançou uma operação de busca na qual participaram homens da Polícia e do Exército apoiados por helicópteros.

Além disso, o Exército publicou ontem uma foto de Suleiman e fez um pedido à população para colaborar com a captura.

Suleiman, que possui dupla nacionalidade (síria e palestina), escapou com sete de seus companheiros do Fatah al-Islam da prisão de Rumieh, mas todos foram capturados em seguida.

Segundo a imprensa libanesa, a queda de um dos reclusos, que quebrou a coluna vertebral quando tentava pular o muro do presídio, foi o que alertou os policiais.

O periódico Al-Safir informou hoje que os militantes islamistas levavam, pelo menos, duas semanas preparando a fuga e que as ferramentas utilizadas para cortar as barras das janelas foram introduzidas na prisão escondidas dentro de um Corão, livro sagrado dos muçulmanos.

Fatah al-Islam é um grupo radical simpatizante do Al Qaeda que lutou contra o Exército libanês durante três meses em 2007, no campo de refugiados palestinos de Naher Al Bared, no norte do país.

Suleiman é considerado um dos líderes do Fatah al-Islam no campo de refugiados palestino de Bedawi, é acusado de haver preparado e cometido vários atentados no Líbano e de haver participado de um assalto contra um banco em Beirute em abril de 2007. EFE ks/fk

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG