Detido ex-espião acusado de crimes durante ditadura argentina

Buenos Aires, 12 jan (EFE).- Um ex-espião militar acusado de crimes de lesa-humanidade durante a ditadura argentina (1976-1983) e que estava foragido foi detido hoje nos arredores de Buenos Aires, informaram fontes judiciais.

EFE |

Carlos Eduardo Somoza, ex-agente de Inteligência do Exército argentino, é acusado de ter integrado grupos operacionais da repressão durante o regime ditatorial.

Ex-integrante do Batalhão de Inteligência 601, Somoza foi detido por ordem do juiz federal Ariel Lijo, segundo o Centro de Informação Judicial.

O ex-agente é acusado de crimes de lesa-humanidade desde junho passado, a partir de uma denúncia feita pelo secretário de Direitos Humanos da Argentina, Eduardo Duhalde.

O juiz Lijo investiga a responsabilidade dos integrantes do Batalhão de Inteligência 601 do Exército no desaparecimento forçado de membros da organização guerrilheira Montoneros (já dissolvida) em 1980.

Em julho, o magistrado tinha decretado a ordem de captura contra Somoza, que foi encontrado hoje em um domicílio da cidade de Ituzaingó, nos arredores da capital argentina, por pessoal da Polícia de Segurança Aeroportuária. EFE nk/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG