Detido em protesto pós-eleitoral no Irã é condenado a 6 anos de prisão

Teerã, 24 dez (EFE).- Um tribunal revolucionário do Irã condenou a seis anos de prisão Abdula Ramezanzadeh, detido durante os protestos pós-eleitorais de junho, ex-governador da província iraniana do Curdistão e antigo porta-voz do Governo do pró-reformista Mohammad Khatami.

EFE |

Segundo a agência "Fars", o juiz Abulghasem Salavati condenou Ramezanzadeh a seis anos de prisão, por "atentar contra a segurança nacional, realizar propaganda contra o sistema e por posse de documentos classificados", e a uma multa do equivalente a meio milhão de euros.

Ele tem quatro dias para pagar a quantia e pode recorrer a apelação.

Ramezanzadeh foi detido um dia depois das eleições de 12 de junho, quando o resultado preliminar foi anunciado, qualificado de "fraudulento pela oposição" e seguido de grandes protestos no país.

Foi governador da província iraniana de Curdistão durante o primeiro mandato de Khatami (1997-2001), que o nomeou porta-voz do Governo durante seu segundo mandato (2001-2005). EFE msh/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG