Detido diretor de centro de dependentes em internet por denúncias de torturas

Pequim, 20 ago (EFE).- O diretor de um centro de recuperação para dependentes em internet foi detido depois de denúncias de maus-tratos e tortura de vários adolescentes internados, informou hoje a agência oficial Xinhua.

EFE |

Tang Jingcheng, de 27 anos e professor escolar na localidade de Zhongjiang (sudoeste), foi detido acusado de agressão, disseram à agência oficial responsáveis do Governo local.

O escândalo no centro de reabilitação, segundo no país asiático onde se descobrem torturas a jovens, foi descoberto por denúncias da mãe de um dos jovens, agredido por seus companheiros por ordem do próprio Tang.

O jovem, chamado Xiang Pan, de 14 anos, tentou fugir do centro três dias depois de internado, afirmando que o tratamento era "insuportável".

Sua mãe pagou $220 pela internação do menino.

Outro pacientes, Pu Liang, também de 14 anos, foi achado na mesma clínica com fraturas e graves lesões nos rins, em consequência das surras sofridas.

No dia 2 de agosto, outro jovem, de 15 anos, foi achado morto em um centro similar na região autônoma de Guangxi (sul), onde tinha sido internado 10 horas antes de falecer.

Os casos colocaram os chineses em dúvida sobre a confiabilidade destes centros, presentes por todo o país e que chegavam a utilizar eletrochoques como método para "curar" a dependência a internet, que na China é considerada uma "desordem psicológica" similar ao alcoolismo e ludopatia.

Em julho, as autoridades chinesas proibiram o uso de choques elétricos nestes centros, após comprovar que o método "colocava em perigo" a saúde dos "pacientes".

A China é o país com mais internautas do mundo (338 milhões) e suas autoridades estimam que 10% dos jovens usuários chineses são viciados. EFE abc/fk

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG