Detido clérigo que negociou acordo entre Paquistão e talibãs

Nova Délhi, 26 jul (EFE).- As autoridades paquistanesas comunicaram hoje a detenção do clérigo islâmico Sufi Mohammed, que atuou como mediador no fracassado acordo entre o Governo e a insurgência talibã.

EFE |

O ministro (secretário) de Informação da Província da Fronteira do Noroeste (NWFP), Iftikhar Hussain, afirmou à imprensa que o líder religioso foi detido em Peshawar, a capital regional, por incitar à violência, instigar o terrorismo e fazer campanha contra o Governo.

Segundo a rede de TV "Dawn", Hussain disse que o clérigo, responsável pelo acordo em que os talibãs baixariam as armas no Vale do Swat em troca da aplicação da sharia (lei islâmica) no norte do país, criticou o sistema judiciário paquistanês e, desde então, passou a apoiar o terrorismo.

"Não permitiremos que ninguém propague o terrorismo em Swat outra vez e o Governo da NWFP acusará (Sufi Mohammed) de terrorismo", declarou o ministro.

Há alguns meses, como líder do Tehreek-e-Nafaz-e-Shariat-Mohammadi (TNSM, Movimento para o Reforço da Lei Islâmica), o clérigo fechou um acordo com as autoridades, mais tarde ratificado pelo Parlamento.

Porém, após o avanço dos talibãs sobre distritos adjacentes ao Vale do Swat, o Exército lançou uma grande operação contra os insurgentes. EFE amp/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG