Beirute, 20 ago (EFE).- O Exército libanês anunciou hoje a detenção de um dos supostos assassinos de dois juízes, um promotor e um advogado, mortos em 1999 por um grupo de homens armados que invadiu o tribunal onde trabalhavam na cidade de Sidon.

O suspeito, Wisam Taibesh, de origem palestina, foi detido enquanto tentava entrar no campo de refugiados palestino de Ein el-Hilweh, o maior do Líbano e localizado nos arredores de Sidon.

Segundo um comunicado do Exército, Taibesh seria membro do grupo radical Jund al-Sham, e é procurado por vários crimes, além da morte dessas quatro pessoas.

Aparentemente, Taibesh fugiu do Líbano após participar do assassinato dos juízes, do advogado e do promotor, e retornou depois usando uma identidade, falsa. No entanto, a nota não precisa a data de sua volta.

Em 8 de junho de 1999, vários indivíduos armados invadiram o tribunal de Sidon e dispararam contra as vítimas, fugindo em seguida. EFE ks/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.