Detidas pelo menos 27 pessoas em protesto em Honduras

Tegucigalpa, 13 ago (EFE).- Pelo menos 27 pessoas, entre elas um venezuelano, foram detidas nos distúrbios de quarta-feira, em Tegucigalpa, em um protesto a favor do presidente hondurenho deposto, Manuel Zelaya, informaram hoje fontes policiais.

EFE |

No entanto, um dos dirigentes da Frente de Resistência Contra o golpe de Estado, o sindicalista Israel Salinas, denunciou à imprensa que "mais de 300 companheiros foram detidos no dia de ontem e mais de 66 apanharam, ficaram feridos e foram presos".

Salinas afirmou que alguns dos detidos já foram liberados e a liberdade de outros está sendo negociada por advogados e organismos privados de direitos humanos.

O venezuelano se chama Milko Durán Céspedes, tem 30 anos e visto para morar em Honduras, disse à agência Efe uma porta-voz da Direção Nacional de Investigação Criminal (DNIC), que afirmou que os outros 26 detidos são hondurenhos.

A DNIC e outras autoridades investigam a situação de Durán Céspedes, acrescentou a fonte, e disse que os 27 detidos participaram de "atos de vandalismo" no centro de Tegucigalpa, onde a Polícia repreendeu violentamente a manifestação.

Os detidos serão colocados à disposição do Ministério Público pelos crimes de "participação em manifestações ilegais, danos, roubo, terrorismo, perturbação da ordem pública e rebelião em prejuízo" de duas lojas de eletrodomésticos, um restaurante e o Estado de Honduras.

O comissário da Polícia Danilo Orellana, chefe da operação de segurança do Governo de Roberto Micheletti diante da crise política, disse hoje à imprensa que a captura do venezuelano "dá a certeza" sobre denúncias de "que há alguns estrangeiros que andam agitando as massas em nosso país". EFE lam/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG