Detentos de prisões de segurança máxima no Estado americano de Nova York estão trabalhando no adestramento de filhotes de cachorro atrás das grades. Eles treinam os cães para serem farejadores de bombas, guias para cegos e para ajudarem soldados feridos no Afeganistão e no Iraque.

O programa Puppies Behind Bars, ou Cães Atrás das Grades, já garantiu 400 filhotes para o programa de adestramento nas prisões.

A iniciativa também mudou a vida de muitos detentos, fazendo com que os presidiários desenvolvam um sentimento de responsabilidade.

Elogios
Os presos cuidam dos animais desde filhotes e ficam com eles por até dois anos, até que os cães sejam passados adiante.

O projeto foi criado há 12 anos por Gloria Gilbert.

"Eles podem escolher entre cumprir a pena inteira assistindo televisão e sair sem ter adquirido nenhuma habilidade profissional, provavelmente com mais raiva do que tinham quando entraram. Ou podem fazer algo que contribua para a sociedade enquanto estão presos, podendo com isso se sentir mais felizes com eles mesmos", diz Gloria.

O programa tem recebido elogios de órgãos como o FBI (a Polícia Federal americana) e CIA (Agência de Inteligência dos Estados Unidos).

Todos os prisioneiros com quem a BBC conversou disseram que o programa mudou suas vidas.

"Não quero mais ser o cara mau," diz o prisioneiro William Purnell. "E o filhote me fez ver que eu não preciso ser, que posso ser uma pessoa normal, que posso me expressar, que posso ajudar as pessoas."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.