Detentos causam incêndio após rebelião em Abu Ghraib, no Iraque

BAGDÁ (Reuters) - Detentos começaram um incêndio durante uma rebelião na prisão de Abu Ghraib, no Iraque, relataram autoridades norte-americanas e iraquianas, deixando alguns feridos na cadeia que se tornou sinônimo dos abusos dos Estados Unidos contra presos no Iraque. Namir Mohammed, integrante do conselho local do distrito de Abu Ghraib, no oeste de Bagdá, afirmou que os detentos atearam fogo a colchões na quinta-feira após uma busca por celulares e drogas e remédios proibidos.

Reuters |

Funcionários da prisão disseram que os detentos estavam insatisfeitos com as condições do local.

As imagens de abuso em Abu Ghraib ao longo da ocupação norte-americana, que começou em 2003 e provocou a queda de Saddam Hussein, causaram indignação ao redor do mundo e ajudaram a alimentar a insurgência no Iraque, que só começou a arrefecer nos últimos 18 meses.

A prisão passou a ser administrada pelos iraquianos e reabriu em fevereiro com um novo nome. Autoridades iraquianas pretendem manter apenas uma fração das dezenas de milhares de prisioneiros que estiveram lá durante o governo de Saddam, e prometeram melhorar as condições.

Ahmed al-Khafaji, vice-ministro do Interior, disse na quinta-feira que o incêndio foi controlado, ferindo alguns funcionários mas nenhum prisioneiro. Na manhã de sexta-feira, um porta-voz dos Exército norte-americano afirmou que três detentos e três guardas ficaram feridos.

(Reportagem de Fadhel al-Badrani em Falluja e Suadad al-Salhy em Bagdá)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG