Detector de explosivos vendido por empresa britânica ao Iraque não funciona

Londres, 22 jan (EFE).- Um suposto detector de explosivos vendido por uma empresa do Reino Unido para vários países do mundo, entre eles o Iraque, não funciona e está pondo vidas em risco, denunciou hoje a emissora de televisão BBC.

EFE |

Segundo o programa "Newsnight", um aparelho conhecido como ADE-651, comercializado pelo empresário Jim McCormick, da cidade de Somerset (oeste), é uma fraude.

A qualidade do produto começou a despertar suspeitas após uma recente onda de atentados no Iraque, país que comprou milhares de detectores por quase US$ 85 milhões.

As autoridades iraquianas, que abriram uma investigação, e os afetados por esses ataques questionaram como os terroristas conseguiram passar imunes por todos os controles de segurança.

O ADE-651, que nunca passou por testes científicos, funciona sem pilhas e com uma pequena antena, explicou a "BBC".

A antena está conectada a uma pequena caixa que, segundo o fabricante, contém um cartão de detecção de substâncias explosivas.

No entanto, o "Newsnight" levou exemplares para um laboratório da Universidade de Cambridge para que examinasse os cartões. Os especialistas encontraram apenas uma espécie de dispositivo antirroubo e concluíram que era "impossível" que estes detectassem alguma outra coisa.

O ADE-651 foi vendido para vários países do Oriente Médio e também para a Tailândia por até US$ 40 mil a unidade, diz a "BBC".

O especialista em explosivos Sydney Alford declarou à emissora que a venda deste produto é "absolutamente imoral" e lembrou que "vidas estão sendo perdidas" em consequência de seu uso. EFE jm/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG