Detectar câncer colo-retal no começo é essencial ao tratamento, diz pesquisa

Atlanta (EUA.), 6 mar (EFE).

EFE |

- A detecção no começo do câncer colo-retal, que afeta com mais frequência pessoas com mais de 50 anos e um dos mais diagnosticados nos Estados Unidos, é crucial para um tratamento bem-sucedido, advertem as autoridades médicas.

"Realizar exames de detecção periodicamente é fundamental para detectar o câncer colo-retal nas fases iniciais e poderia prevenir muitas mortes", disse hoje à Agência Efe Djenaba Joseph, especialista em câncer dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, em inglês) dos Estados Unidos.

O instituto afirma que se todas as pessoas com mais de 50 anos fizessem revisões periódicas, seria possível evitar cerca de 60% das mortes pela doença.

De acordo com um estudo do organismo, quase 150 mil pacientes foram diagnosticados com câncer de cólon nos Estados Unidos em 2004, e mais de 53 mil morreram.

Este tipo de câncer afeta tanto homens quanto mulheres e todos os grupos étnicos igualmente, mas algumas pesquisas afirmam que fazer atividade física e manter o peso ideal podem ajudar a diminuir o risco de desenvolver a doença.

O CDC destaca que cerca de 72 mil homens e 69 mil mulheres foram diagnosticados com esta variante da doença em 2005.

Em muitos casos, o câncer colo-retal se desenvolve a partir de pólipos pré-cancerosos no cólon ou no reto, e, por isso, as autoridades destacam a importância de serem feitos exames de detecção adiantada que possam apontar a presença destes para removê-los a tempo.

Além dos pólipos, a presença de algumas afecções intestinais também pode aumentar o risco de câncer colo-retal. EFE mc/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG