Detectados sinais de vida em mina chinesa após acidente

"Foram escutados gritos e ruídos como se alguém estivesse batendo na rocha", afirma autoridade

EFE |

Sinais de vida tais como o som de metal golpeado na rocha ou gritos fracos foram escutados pelos soldados que trabalham no resgate dos 12 trabalhadores presos em uma mina de carvão de Guizhou, no sudoeste da China, segundo informou nesta segunda-feira o jornal oficial "China Daily".

"Foram escutados gritos e ruídos como se alguém estivesse batendo na rocha, portanto podemos concluir que ainda há sobreviventes", assegurou Yang Xiaoping, diretor do escritório de segurança pública de Guizhou. Os trabalhos de resgate, até o momento, foram baseados na diminuição da água e, desde o domingo à tarde, o nível baixou um metro e meio, embora deverá descer pelo menos outro para facilitar o acesso das equipes de salvamento.

Estes trabalhos foram dificultados pela localização do poço Fuhong, lugar do acidente, já que este fica em uma área montanhosa de difícil acesso perto da capital provincial, Guiyang. Sobre as causas da inundação ainda não há uma conclusão definitiva, embora fontes oficiais tenham assinalado o dono da mina como responsável devido às deficientes medidas de segurança com que a explorava.

As minas de carvão do gigante asiático são consideradas como as mais perigosas do mundo por, entre outros motivos, a sobre-exploração e as muitas vezes inexistentes medidas de segurança com que estão equipadas.

    Leia tudo sobre: chinaminainundaçãomineirossobreviventes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG