Lima, 20 jan (EFE).- Pelo menos dois policiais morreram e três ficaram feridos hoje durante a desocupação de uma reserva ambiental na região peruana de Lambayeque (norte), ocupada por dezenas de famílias camponesas.

Os policiais mortos foram atingidos por tiros enquanto expulsavam as pessoas que permaneciam ilegalmente no Bosque de Pómac, invadido há mais de um ano, informou o Ministério do Interior.

Segundo o departamento, a desocupação foi problemática porque alguns dos camponeses, acusados de usurpação agravada do terreno e de crimes ambientais, enfrentaram os policiais com pedaços de madeira, rojões e coquetéis molotov.

Aparentemente, quando os agentes estavam perto de controlar a situação, um grupo de franco-atiradores atirou contra o grupo de policiais, matando pelo menos dois suboficiais.

Também foram atingidos outros três agentes, que sofreram ferimentos leves, confirmaram à Agência Efe fontes médicas.

As fontes oficiais disseram que 20 pessoas foram detidas na ação.

O ataque contra os policiais desencadeou um intenso tiroteio de mais de dez minutos entre a Polícia e os invasores, que há semanas se recusam a deixar a reserva, informou a "Rádio Programas del Peru" (RPP).

Segundo o Ministério do Interior, durante a desocupação, foram apreendidas uma escopeta artesanal e munição para fuzis AKM. EFE amr/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.