Desmatamento na Amazônia sobe 3,8%, diz Inpe

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) anunciou nesta sexta-feira em Brasília que o desmatamento na Amazônia aumentou 3,8% nos últimos 12 meses em relação ao mesmo período do ano anterior. De acordo com os dados desta sexta, a área total desmatada no período é de 11.

BBC Brasil |

968 quilômetros quadrados, contra 11.532 do período anterior.

O levantamento sobre o desmatamento anual da floresta inclui dados coletados de julho de 2007 até agosto deste ano - agosto é o último período da época de secas na região, fase em que há aumento de desmatamento.

Os dados são coletados por meio do Prodes - Projeto de Monitoramento do Desflorestamento na Amazônia Legal. Neste ano, foram analisadas 85 imagens de satélite.

O Inpe alerta, porém, que as imagens do satélite têm limitações por causa da presença de nuvens, "muito comuns na região amazônica". Por isso, o instituto pode revisar os dados no futuro.

Pará
A região com a maior área desmatada na região é o Estado do Pará, com 5.180 quilômetros quadrados - número que correspondente a quase 50% do total registrado em toda a região amazônica.

No final de 2007, o Inpe registrou um forte índice de desmatamento na área. Setores do governo, sobretudo no Ministério do Meio Ambiente, apontaram a produção agrícola - especialmente de soja - como o principal responsável pelo desmate.

Já os dados do sistema de detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter), que traz informações mais atualizadas, apontaram o estado do Mato Grosso com a maior extensão de desmatamento no mês de setembro: 587 quilômetros quadrados.

Pelo histórico do projeto, o pior desempenho foi registrado em 2004, quando a floresta amazônica perdeu uma área de 27,4 mil quilômetros quadrados.

Campo de futebol
Dados divulgados pela ONG Imazon mostram que, em outubro, a Amazônia perdeu o equivalente a um campo de futebol por dia.Segundo a organização, foi desmatada uma área de 102 quilômetros quadrados em todo o mês.

O número, porém, é 81% menor do que o registrado no mesmo período do ano anterior.

Um estudo divulgado em outubro pela Imazon aponta uma relação direta entre o desmatamento e o preço da soja no mercado. No entanto, o principal responsável seria a produção pecuária.

De acordo com a Imazon, a criação de gado é responsável por até 80% do desmatamento na região.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG