Desmantelada rede que recrutava terroristas para lutar no Iraque e na Argélia

Rabat, 2 jul (EFE).- As forças de segurança do Marrocos desmantelaram uma suposta rede terrorista especializada em recrutar voluntários para combater no Iraque e na Argélia, informaram hoje fontes policiais.

EFE |

Os serviços de segurança do Marrocos detiveram em várias cidades do país 35 membros do suposta rede terrorista, especializada na preparação de voluntários para a organização terrorista Al Qaeda no Iraque e na Argélia.

A rede recrutou 30 voluntários para participar de ataques suicidas no Iraque e três voluntários para combater na Argélia.

Os detidos planejavam também realizar atos terroristas no Marrocos.

Em 10 de junho, o Tribunal de Apelações de Salguei, próximo a Rabat, condenou a penas de entre um e oito anos de prisão os 27 membros da chamada "célula de Tetouan", acusada também de enviar voluntários marroquinos para lutar no Iraque.

Os condenados tinham criado uma estrutura terrorista com ramificações internacionais especializada no recrutamento e no envio de voluntários marroquinos para lutar no país.

A Polícia marroquina anunciou o desmantelamento desta célula em janeiro de 2007, e revelou a existência de vínculos ideológicos e de apoio financeiro e logístico com grupos terroristas internacionais como a Al Qaeda, o argelino Grupo Salafista para a Pregação e o Combate (GSPC, atual Al Qaeda no Magrebe Islâmico) e o Grupo Islâmico Combatente Marroquino (GICM).

O anúncio feito hoje ocorre quase três meses depois de as autoridades revelarem que uma rede terrorista marroquina preparava atentados no Marrocos e na Bélgica.

Sete dos 11 supostos membros dessa rede foram enviados à prisão no final de maio, e os detidos foram acusados de "constituição de grupo terrorista que tinha como objetivo preparar e cometer atos terroristas para atentar contra a ordem pública por meio da violência e do terror". EFE hm/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG