Deslocados georgianos estão retornando para casa após saída de tropas russas

Genebra, 17 out (EFE).- O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) afirmou hoje que mais de 20.

EFE |

000 deslocados georgianos retornaram para a região de segurança que fica próxima da república separatista da Ossétia do Sul, após a retirada das forças russas há nove dias.

Estas pessoas moravam nesta área até o início do conflito entre a Geórgia e a Rússia em agosto passado por causa de Ossétia do Sul e da também separatista Abkházia.

"A maior parte das pessoas estão retornando para suas casas e povoados na área de segurança ou estão verificando se as condições são seguras e aceitáveis", declarou o porta-voz do Acnur, Ron Redmond, em entrevista coletiva em Genebra.

Ele disse que uma preocupação da organização ante o retorno dos deslocados é a presença de minas antipessoais e munição de guerra para explodir, "pois já foram registradas algumas vítimas".

Segundo a entidade da ONU, cerca de 78.000 deslocados internos - de um total de 133.000 causados pelo conflito - retornaram para suas casas.

Além disso, cerca de 35.0000 deslocados estão abrigados em centros coletivos administrados pelo Governo da Geórgia.

No entanto, a Acnur prevê que este número aumentará porque muitas pessoas que acolheram foragidos da guerra esgotaram seus recursos, enquanto as famílias deslocadas que alugaram um lugar onde viver não podem enfrentar mais esta despesa. EFE is/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG