Deslizamentos na China deixam mais 60 desaparecidos

Desde o início das chuvas de monções, em maio, inundações e deslizamentos deixaram mais de 3,4 mil mortos e desaparecidos na China

iG São Paulo |

Mais de 60 pessoas estão desaparecidas e 25 ficaram feridas depois que um deslizamento provocado por fortes chuvas atingiu uma cidade no sudoeste da China. Autoridades afirmam que, na cidade de Puladi, na Província de Yunnan, uma área montanhosa perto da fronteira com Mianmar, pessoas ficaram presas sob suas casas, quando dormiam. Uma fonte do governo provincial, que pediu anonimato, afirmou que equipes de resgate foram enviadas ao município para procurar 67 desaparecidos.

AP
Pessoas usam lenha para cavar em busca de desaparecidos sob a lama na cidade de Puladi, sudoeste da China, que foi atingida por deslizamento de terra
A China enfrenta as piores inundações da última década, em especial no sul e nordeste do país, com mais de 3,4 mil mortos e desaparecidos desde maio, quando começaram as chuvas de monção. Deste total, 1,5 mil são vítimas fatais de deslizamentos e enchentes em agosto.

No condado de Zhouqu, na Província de Gansu, 457 continuam desaparecidos por causa dos deslizamentos, que deixaram 1.287 mortos. A China celebrou no domingo jornada de luto pelas vítimas do deslizamento , com três minutos de silêncio em todo o território em memória das vítimas.

A agência oficial Xinhua (Nova China) informou na terça-feira que deslizamentos deixaram pelo menos 15 mortos na Província de Sichuan, que foi afetada por um terremoto que deixou pelo menos 80 mil mortos em 2008. Mais de 305 milhões de pessoas na China foram afetadas pelas enchentes, com danos superando US$ 1,7 bilhão, segundo a imprensa estatal chinesa.

Estradas, telecomunicações e linhas de transmissão de energia foram afetadas em Puladi. A cidade foi invadida por lama. Equipes de resgate estão se dirigindo a uma região remota da cidade, perto das montanhas. Segundo a agência de notícias chinesa Xinha, os deslizamentos destruíram uma ponte e provocaram um aumento no volume de água do rio Nujiang.

Segundo a agência de emergências da Província de Yunnan, o nível do rio subiu seis metros. Algumas fontes na vila de Litoudi, a 10 quilômetros de Puladi, afirmam que a região também foi fortemente afetada.

*Com BBC, AFP e EFE

    Leia tudo sobre: Chinadeslizamentomorteschuvas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG