Deslizamento mata 20 na maior favela do Cairo

Pelo menos vinte pessoas morreram e centenas podem estar ainda soterradas após um deslizamento atingir a maior favela da capital egípcia, o Cairo, na manhã deste sábado. Testemunhas dizem que cerca de oito rochas gigantes, cada uma pensando cerca de 70 toneladas, deslizaram da colina de Muqattam, vizinha à favela de Manshiyet Nasron.

BBC Brasil |

Equipes de resgate dizem que por volta de 50 casas foram demolidas pelas rochas.

O número de feridos é de 35, segundo as equipes de resgate e há controvérsia sobre a quantidade de pessoas que ainda estão soterradas. Algumas estimativas falam de cerca de 500 pessoas.

Com as mãos
Moradores locais vêm reclamando da lentidão das operações de resgate que várias horas depois do incidente ainda não dispunham de equipamento apropriado para retirar as rochas.

Muitos deles vêm escavando os escombros com as mãos em busca de familiares desaparecidos. A polícia forneceu cães farejadores para localizar sobreviventes.

"As equipes de resgate não sabem o que fazer ou como resgatar os soterrados nos escombros", disse o chefe do escritório da rede de TV Al Jazeera no Cairo, Hussein Abdul Ghani.

Segundo a repórter da BBC Azza Moheiddin, estão sendo levantadas várias hipóteses para o incidente, desde a construção irregular feitas por moradores em áreas de risco até a ocorrência de um pequeno tremor não detectado por geólogos.

Um levantamento da ONU descreveu Manshiyet Nasron como a maior área ocupada/informal no Cairo.

Cerca de 350 mil pessoas vivem na área de 850 acres, uma densidade de 400 pessoas por acre.

Um deslizamento semelhante ocorrido em 1993 matou 30 pessoas na mesma área.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG