Deslizamento deixa pelo menos 20 mortos num bairro pobre do Cairo

Pelo menos 20 pessoas morreram e 23 foram feridas neste sábado no deslizamento de pedras enormes da colina de Moqattam num bairro pobre do Cairo, onde dezenas de moradores ainda estão sob os escombros.

AFP |

Este número ainda pode aumentar, segundo as autoridades locais. O deputado Haidar Bardadi disse que há entre 150 e 200 pessoas sob os escombros. Vários testemunhos falam também em dezenas de moradores desaparecidos.

Cerca de 40 casas deste bairro pobre e populoso chamado Manshiyet Nasser, a nordeste do Cairo, foram destruídas pelas pedras que rolaram morro abaixo às 08H50 local, quando algumas pessoas ainda estavam dormindo.

Sarghali Gharib, um morador do bairro, perdeu oito membros de sua família. "Foi horrível, como um terremoto. Isto já tinha acontecido antes e o governo não fez nada para evacuar o bairro", contou à AFP.

Ambulâncias e carros dos bombeiros foram enviados ao local e a polícia antimotins isolou a área do acidente.

De acordo com o responsável dos serviços de socorro, que não quis se identificar, as operações são lentas devido à falta de máquinas e gruas.

O jornalista da AFP no local viu cenas de pânico e de aflição. Em meio às ruínas, os moradores do bairro pediam para a imprensa registrar a lentidão das operações de socorro.

O governador do Cairo, Abdelazim Wazir, foi ao local rapidamente para acompanhar de perto as operações de resgate.

Segundo Jamal Badr, de 32 anos, cuja casa foi destruída, "já tem dois anos que avisamos as autoridades que estas pedras iriam cair em cima da gente. Hoje a tragédia aconteceu".

A maioria das casas e pequenas lojas deste bairro, considerado "informal" porque desobedece a todas as regras, é mal construída. Algumas casas são de três ou quatro andares.

O desabamento de casas e prédios é freqüente no Egito, onde inúmeros imóveis foram construídos sem autorização.

Em dezembro de 2007, 35 pessoas morreram no desabamento de um edifício de 12 andares em Alexandria, no norte do Egito.

A explosão demográfica, com três nascimentos por minuto, a ausência de planejamento urbano e a corrupção considerada endêmica provocou um desenvolvimento desordenado dos bairros construídos fora dos padrões de segurança.

bur-an/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG