Deslizamento de pedras deixa 43 mortos no Cairo

Pelo menos 43 pessoas morreram sábado no deslizamento de pedras enormes num morro do Cairo, segundo novo balanço fornecido nesta segunda-feira por um responsável do serviço de segurança à AFP.

AFP |

"O número das vítimas está em 43 mortos e 57 feridos", afirmou a mesma fonte.

"Dezenas de pessoas podem estar soterradas, mas ainda não há dados precisos devido ao grande número de casas destruídas", destacou.

As pedras gigantescas do morro de Moqatam destruíram pelo menos 35 casas de Manchiyet Nasser, uma favela populosa no nordeste do Cairo.

Alguns canais de TV falam em 500 pessoas sob os escombros das casas destruídas.

As autoridades locais estão ordenando que os habitantes deixem a área para permitir a derrubada de várias casas que correm risco de desabar.

O morro de Moqattam é calcário e nele existem várias favelas, onde se estabeleceram os "zabbalin", uma comunidade copta (cristãos egípcios) que vivem do recolhimento e da seleção do lixo produzido pelos 20 milhões de habitantes do Cairo.

O desabamento de casas e prédios é freqüente no Egito, onde inúmeros imóveis foram construídos sem autorização.

Em dezembro de 2007, 35 pessoas morreram no desabamento de um edifício de 12 andares em Alexandria, no norte do Egito.

A explosão demográfica, com três nascimentos por minuto, a ausência de planejamento urbano e a corrupção considerada endêmica provocou um desenvolvimento desordenado dos bairros construídos fora dos padrões de segurança.

str-iba/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG