Desigualdades aumentam no mundo desenvolvido, diz OCDE

(embargada até às 05h de Brasília do dia 21 de outubro) Paris, 21 out (EFE).- As desigualdades sociais de renda aumentaram nos últimos anos no mundo desenvolvido, assim como a porcentagem de pobres, segundo relatório, Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE).

EFE |

O principal fator para o crescimento destas diferenças é que os ricos ganharam ainda mais dinheiro.

A OCDE estima o que o aumento das desigualdades nos últimos 20 anos ficou entre 7% e 30%, segundo o método de avaliação utilizado.

Desde o começo da década, as diferenças de renda entre as classes sociais cresceram em particular em Alemanha, Canadá, Estados Unidos e Noruega, enquanto diminuíram em Reino Unido, México, Grécia e Austrália.

A pobreza - definida como a porcentagem de pessoas com rendas inferiores a 50% da média do país - subiu nesse período com força em 30 países da OCDE. Apenas México e Bélgica escaparam dessa tendência.

Os autores do relatório destacam que a redução das desigualdades em alguns países se deveu, paradoxalmente, à queda de renda de 20% da população mais favorecida economicamente. Em outras nações, o crescimento das diferenças sociais ocorreu devido ao enriquecimento dos que já eram ricos.

Os autores do estudo, intitulado "Crescimento e Desigualdades", insistiram que, embora a intensificação das desigualdades seja "geral e significativa, não tem uma caráter tão espetacular como se pensa geralmente".

A OCDE afirma que, em termos gerais, a mobilidade social é geralmente mais forte nos países com baixa desigualdade e, por isso, na prática, "uma maior igualdade de oportunidades caminha de mãos dadas com situações mais justas". EFE ac/rb/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG