Designer japonesa cria coleção com pele ecológica

TÓQUIO (AP) - Brilhando na passarela da semana de moda de Tóquio nesta segunda-feira, lado a lado com um casaco de zibelina de US$ 50.000, está uma capa de poliéster costurado com chinchila que está sendo tratada como uma peça de pele ecológica.

AP |

A capa, um bolero e diversos outros itens da designer japonês Chie Imai, usam pele de chinchila e mink de fazendas de pele. Mas as partes de tecido das roupas são feitas de poliéster reciclado de uma indústria de plástico e farmacêutica japonesa Teijin Ltd.

"Nós não alteramos nossa qualidade. E unir tecidos ecológicos à pele é um conceito fascinante", disse Imai.

"Pele ecológica" muitas vezes é um termo usado para retratar peles falsas, mas Imai usa peles reais. Suas criações chamadas de ecológicas usam tecidos de poliéster, além das peles. O bolero, por exemplo, tem acabamentos em pele, mas é constituído em grande parte de poliéster.

Imai é a mais atual das designers a misturar peles e tecidos sintéticos - apesar das acusações de ativistas dos direitos animais de que o termo ecológico só é usado para tirar a atenção das pessoas da crueldade da indústria de peles.

Imai argumenta que a pele em si é ecológica pois pode ser usada por gerações e "voltar à terra" como um material orgânico que não polui.

    Leia tudo sobre: acessóriosroupas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG