Desfeita no Líbano cédula do serviço secreto de Israel, diz jornal

Beirute, 1º nov (EFE).- Uma célula que desde os anos 80 trabalhava no exterior para o Mossad, o serviço secreto israelense, foi desmantelada pelas autoridades libanesas, diz hoje o jornal libanês As-Safir.

EFE |

O líder da célula foi detido no Vale de Bekaa (leste), destaca a publicação, que não especifica quando a prisão foi efetuada e que cita fontes ligadas à Justiça e à Polícia.

A detenção do chefe do grupo aconteceu depois de as autoridades observarem seus movimentos no Líbano e seus deslocamentos à vizinha Síria, acrescentaram as fontes.

O "As-Safir", próximo à Síria, ouviu testemunhas que asseguram que as Forças Armadas libanesas descobriram documentos comprometedores na casa do detido e encontraram em seu veículo uma câmera capaz de tirar fotos muito nítidas.

O homem não tinha trabalho fixo e algumas vezes estacionava seu carro na estrada internacional que leva ao posto fronteiriço de Masnaa.

Fontes ligadas à investigação revelaram que o homem havia recrutado várias pessoas e que seu veículo tinha equipes de alta tecnologia que lhe permitiam entrar em contato com Israel.

Além disso, disseram que o Exército libanês deteve um parente do líder da célula, que teria confessado que o agente observava os movimentos de personalidades e de comboios, sobretudo em Bekaa, mas que, nos últimos anos, esta atividade havia se concentrado sobre o Hisbolá.

As investigações revelaram que, entre as áreas vigiadas dentro de Damasco estava aquela onde, em fevereiro deste ano, foi assassinado o chefe militar do Hisbolá, Imad Mugniyah. EFE ks/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG