Um jovem etíope refugiado nos Estados Unidos e portador de doença mental enviou no fim de dezembro três cartas, uma delas ao presidente Barack Obama, com sangue contaminado pelo vírus HIV, segundo documentos da justiça dos quais a AFP obteve uma cópia.

Saad Bedrie Hussein explicou aos investigadores que enviou a carta com a esperança de ter acesso à posse de Obama, que aconteceu em 20 de janeiro passado em Washington.

O refugiado acrescentou que "cortou deliberademente o dedo para sangrar sobre a carta", segundo os documentos.

Além do sangue contaminado, a carta continha um pó laranja e uma fotografia de Saad Bedrie tirada em Bali.

A carta era destinada ao presidente americano, mas foi enviada a um enderço de Springfield, em Illinois (norte dos EUA).

lum/yw/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.